quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Cadê você craque do passado?


Hoje vamos relembrar um pouco a história do atacante Vladimir.

Vladimir Roberto Dall Agnol, nasceu em 10 de novembro de 1965 na cidade de Pato Branco-PR.
O atacante Vladimir iniciou sua carreira nas categorias de base do Londrina do Paraná, onde também se profissionalizou em 1986.
Em 1987 se transferiu para o Botafogo de Ribeirão Preto, onde permaneceu até 1989.

Na temporada de 1990 foi contratado pela Francana para disputar o campeonato Paulista da segunda divisão. Vladimir acabou dividindo a artilharia do campeonato juntamente com Macedo do Rio Branco, ambos marcaram 14 gols.

Em 1991 veio atuar no Santa Cruz de Recife.
Chegou para as disputas do campeonato brasileiro série B e também o estadual.
O tricolor do arruda tinha como treinador Sérgio Cosme e tinha no elenco os jogadores Flávio ( goleiro) Marinaldo, Luiz Simplício, Marcão, Ragner, Deda, Barbosa, Leto, Sérgio China, Augusto,Válber, Marcelo Rocha, Leto, Rivaldo, Wanderley, entre outros.
Vladimir falou um pouco sobre sua passagem pelo time do Santa Cruz: "Fiquei no Sta desde o inicio do brasileiro até o início do campeonato pernambucano. Lembro de um jogo contra o Ibis, ganhamos de 10x1, eu fiz 3 gols, depois contra o Santo Amaro vencemos por 5x0 eu fiz 2 gols. Depois desse jogo fui para o Palmeiras. Lembro que sai de Recife como artilheiro do campeonato em dois jogos com 5 gols marcados.
No mesmo ano de 1991 Vladimir foi contratado pelo Palmeiras . No time do Parque Antártica Vladimir teve como treinador Nelsinho Batista, e a equipe tinha grandes nomes do futebol brasileiro como o goleiro Veloso, Luis Eduardo, Evair, Galeano, Edu Marangon, Andrei ,César Sampaio, Jorginho, entre outros. Com a camisa do verdão Vladimir jogou 11 partidas e marcou um gol justamente na derrota do Palmeiras por 3x1 para o Novorizontino no Parque Antártica.

Em 1992 defendeu Vladimir vestiu as cores do Paissandu no campeonato brasileiro série A.
Vladimir recorda muito bem de um golaço que marcou contra o forte time de Telê Santana o tricolor paulista no mangueirão.
Na oportunidade o Paissandu venceu por 3x0 e Vladimir marcou um gol histórico driblando até o goleiro Zetti.
No time do Paissandu Vladimir teve como treinadores Jair Picerni, Paulinho de Almeida, Luciano e Marinho Perez.

No término de 1992 jogou pelo Marília-SP, ajudou o clube à retornar a elite do futebol paulista.

Em 1993 Vladimir esteve no CRB -AL onde conquistou o título de campeão Alagoano daquela temporada.

No mesmo ano 1993 o centroavante Vladimir foi contratado pelo Náutico para disputar o campeonato brasileiro da série A. Infelizmente no jogo de estréia contra o Ceará Vladimir acabou se machucando e passou quinze dias parado , isso atrapalhou muito o seu rendimento na equipe alvirrubra. O Náutico tinha no comando o Treinador Hélio dos Anjos. A equipe do Aflitos era formada por bons jogadores como Marco Aurélio ( goleiro), Paulinho, Milton Lima, Lúcio Surubim, Gilberto, Borçato, Paulo Leme, Niquinha, Nailson, Washington, Rizza, Mael, entre outros.

Em 1995 voltou novamente a atuar pelo CRB, onde foi novamente campeão alagoano e vice-artilheiro da competição com 24 gols. Até hoje Vladimir é lembrado carinhosamente pela torcida regatiana.

O bom atacante Vladimir ainda vestiu a camisa de outros clubes como:
☆ CD Luis Angel Firpo- EL salvador 1992 ( campeão nacional)
☆ Paraguaçuense-SP 1994
☆ Corinthians Alagoano 1992 (campeão de um torneio internacional no Japão)

No ano de 1996 Vladimir disputou o campeonato Baiano pelo Bahia. No tricolor da boa terra Vladimir trabalhou com o treinador João Francisco.

Atualmente Vladimir é casado têm três filhos e reside em Marília SP, onde trabalha como supervisor de vendas em uma concessionária de automóveis.

          Foto atual do ex jogador Vladimir 

Resgatamos um pouco a história futebolista do nosso amigo e ex centroavante Vladimir.
O TEMPO E A BOLA
Evandro Viana



.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Cadê você craque do passado?


     Você lembra do atacante Toninho?

Antônio Pereira da Costa Filho, o Toninho, é natural do bairro Cajueiro seco em Jaboatão dos Guararapes-PE onde nasceu no dia 14/12/1967.

Toninho iniciou a carreira atuando no Ferroviário de Recife em 1989 com o treinador Carlos Alberto. Toninho fez um bom campeonato pernambucano vestindo a camisa do Ferroviário e logo foi transferido para o  Santa Cruz,  no tricolor do arruda Toninho acabou não tendo oportunidade com o treinador Givanildo Oliveira. 

No mesmo ano de 1989 Toninho foi levado pelo empresário Ita Francelino para o Mogi Mirim -SP. Lá no time do Mogi Mirim o atacante Toninho teve como treinador Mazinho.

Na temporada de 1991 o atacante Toninho defendeu a equipe do Rio Branco do Acre. Com a camisa alvirrubra o atacante Toninho disputou o campeonato acreano. A equipe era comandada pelo treinador Coca Cola.

No ano de 1993 o atacante Toninho foi indicado pelo treinador Lindinaldo Mota para atuar no Auto Esporte da Paraíba. Pelo time alvirrubro da capital paraibana Toninho fez um excelente campeonato paraibano marcando gols e sendo destaque em várias partidas. Toninho também teve boas participações naquelas duas partidas contra o Paissandu pela copa do Brasil. Na oportunidade o Auto Esporte venceu o jogo aqui no Almeidao por 2x1 e no jogo de volta lá em Belém -PA o time paraibano perdeu por 2x0 e acabou sendo eliminado. A equipe do Auto Esporte tinha como treinador Ozires Paiva, e contava no elenco jogadores como: Lúcio e Jorge Luís ( goleiros), Gilmar, Carlinhos Paraíba, Salerno, Gilvan, Raminho, Müller, João Paulo, Nilo, Miltinho, Carlos Roberto, André Jaguaribe, Toninho, Henrique e Ranilson.

O bom atacante Toninho ainda teve passagem por  outros clubes como:

☆ Espigão do Oeste- Rondônia 

☆ Tanhará da Serra-MT

☆ Sinop-MT

☆ Murici – AL

☆ São Domingos – AL

Atualmente Toninho mora no bairro Piedade em jaboatão dos Guararapes-PE.Toninho faz parte do acervo o Tempo e a bola como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol.

sábado, 1 de agosto de 2020

Cadê você craque do passado?

O TEMPO E A BOLA 
(Cadê você craque do passado?)

Hoje vamos prestar uma singela homenagem ao nosso saudoso zagueiro GILVAN.
Foi exatamente no dia 02 de agosto de 1997 que um  trágico acidente  vitimou o nosso zagueiro Gilvan.

Gilvan Ferreira dos Santos, nasceu em Brasília no dia 13/03/1969. Filho de seu José Bezerra  (in memória) e Ophélia Ferreira de Castro, Gilvan com  seis meses  de idade veio morar em J.Pessoa-PB.
O jogador iniciou sua carreira profissional no Auto Esporte Clube-PB em 1989. 
No Auto, Gilvan jogou a maior parte de sua carreira de 1989 a 1993.
Gilvan  fez parte daquela geração vitoriosa  do time do Auto Esporte no inicio dos anos 90.

Foram cinco anos defendendo a equipe alvirrubra, e conquistou dois títulos estaduais em 1990 e 1992.
Gilvan foi sem sombra de dúvida um dos melhores zagueiros que já vestiu a camisa do Auto. 
Gilvan era um zagueiro clássico que tinha uma capacidade técnica excelente, era bom nos  desarmes e  eficiente nas jogadas aéreas.

Titular absoluto da equipe do Auto Esporte , Gilvan  formou  dupla de zaga por muito tempo ao lado de Salerno , jogaram  juntos durante quatro anos.
No auge da carreira Gilvan chegou a ser pretendido por times grandes do futebol brasileiro como Flamengo-RJ,  Vasco-RJ, Náutico e Sta Cruz de Recife. Infelizmente  esses clubes não ofereceram dinheiro, e propuseram apenas trocas por jogadores o que não foi aceito pela  diretoria do Auto Esporte.

Após essas temporadas de muito sucesso  com a camisa do Auto Esporte, Gilvan foi atuar no Linense de Alagoas em 1994, onde disputou o campeonato alagoano da primeira divisão.
A equipe do Linense era comandada pelo treinador Eduardo Neto e contava no elenco jogadores conhecidos do  futebol paraibano como Vino (goleiro), Salerno, Betinho, Adriano, Miltinho, Jorginho e Cal.

No  mesmo ano de 1994 Gilvan  retornou ao futebol paraibano  para atuar no Treze de Campina Grande. 
No galo da Borborema  atuou  ao lado de outros companheiros  de Auto Esporte como o goleiro Zenobio,  o volante Deoclécio, o lateral  Adriano  e o atacante  Cal.

No segundo semestre de 1997 Gilvan recebeu o convite do treinador Carlos Roberto ( com quem Gilvan tinha jogado no Auto Esporte em 1993) para atuar no Santos da capital paraibana. Gilvan aceitou a proposta e disputou o segundo turno do campeonato paraibano pelo "Tigre do Geisel" onde  encerrou a carreira aos 28 anos.
O ex jogador ainda iniciou o curso de  Educação física , depois acabou desistindo e decidiu entrar na área comercial. Foi Supervisor e gerente comercial das empresas distribuidoras de bebidas  Brahma e  Caranguejo em C. Grande -PB.

Lamentávelmente no dia 02 de Agosto de 1997, Gilvan trafegava em sua moto quando foi atingido por um ônibus no bairro de Mangabeira em João  Pessoa. Gilvan acabou não resistindo aos ferimentos e veio a falecer,  nos deixando tão cedo com 28 anos de idade.
Na época o ex jogador residia no bairro do Geisel em J. Pessoa, juntamente  com sua esposa e sua filha Andressa Cristina  que na época tinha  apenas dois anos e oito meses.
Foi um momento muito difícil para os amigos e familiares do jogador, pois perder alguém de uma forma dessa é muito triste.
Foi com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento do jogador.
Temos certeza que as recordações que ele deixou para todos amigos e familiares, permanecerão para sempre em nossos corações .
Gilvan sempre teve uma boa amizade e um bom relacionamento com os amigos e companheiros de clube
Gilvan faleceu, mas deixou uma marca positiva em todas as equipes que defendeu. A torcida do Auto Esporte e os amigos  que atuaram com ele relembram o quanto Gilvan dedicou sua carreira de forma íntegra, e sempre defendeu as cores do Auto  com honra e dedicação.

Ficamos na saudade de Gilvan que alem de ser um bom jogador  era  uma  pessoa, honesta, humilde, bom caráter, bom filho, bom pai e bom amigo  que nos deixou tão cedo e de repente.

Gilvan  faz parte do acervo O TEMPO E A BOLA como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol Nordestino.

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Cadê você craque do passado?

Hoje na nossa sequência "Cadê você craque do passado" vamos relembrar a história do talentoso  meia atacante Possi.
Ricardo Bezerra da Silva, é natural do bairro Candeias em Recife -PE onde nasceu no dia 19/04/1972.
Possi se destacou jogando futebol de salão na equipe do América de Recife.
Aquele garoto talentoso e habilidoso, logo despertou a atenção do treinador Pedro Mata que o levou para o infantil do Náutico.
Não demorou muito e logo  Possi  passou para os juniores onde foi campeão pernambucano da categoria juniores de 1989 com os treinadores Luciano Sabino Pinho e em seguida Jalber Carvalho.
No ano de 1989 quando  Possi estava com 17 anos  já treinava entre os profissionais do Náutico. Em 1990 Possi assinou seu primeiro contrato profissional com o Náutico e também teve a primeira oportunidade  com o treinador Otacílio Gonçalves.
O primeiro gol com a camisa alvirrubra aconteceu no campeonato brasileiro de 1990. Possi fez o gol do empate  do  Náutico em 1x1 contra o Palmeiras no Parque Antártica. Inclusive esse gol foi escolhido pelo fantástico da TV Globo  como o gol mais bonito da rodada.
Possi ficou no Náutico até 1992 e pelo time alvirrubro disputou as seguintes competições:
Brasileiro da primeira divisão 1990- 1991- 1992
Pernambucano 1990-1991-1992
Copa do Brasil 1992.

"Boa parte da minha carreira foi no Náutico, tenho um carinho enorme por esse clube que me projetou para o futebol. Lá tive bons treinadores como Pedro Manta, Luciano Sabino Pinho, Jalber Carvalho, Charles Muniz,  Gilson Nunes, Mário Juliato, eu aprendi muito com eles"  afirmou Possi.

No ano de 1993 Possi deixou o Náutico e foi transferido para o futebol alagoano atuar no CRB de Maceió.

Em 1994 Possi retornou ao futebol pernambucano, dessa vez para vestir a camisa rubro negra do Sport.
Infelizmente naquele ano o jogador teve várias lesões e acabou jogando somente algumas partidas no estadual , contribuindo assim com a conquista do título do pernambucano daquela temporada. O time da Ilha do Retiro era comandado por Givanildo Oliveira e contava no elenco com bons jogadores como:
Jeferson (goleiro)  Givaldo,  Adriano,  Gilton, Lima,   Dario,  Borçato,  Chiquinho, Fábio,         Juninho Pernambucano, Gilberto Gaúcho,  Zinho, Leonardo, entre outros.

Em 2001  Possi esteve no Central de Caruaru- PE, onde fez uma excelente campanha no campeonato pernambucano ficando em quarto lugar. As boas atuações de Possi com a camisa da patativa do agreste, fez com que ele fosse escolhido o terceiro melhor meia esquerda do estadual daquele ano.

Em 2004 Possi  esteve aqui no futebol paraibano onde defendeu as cores do Botafogo de João Pessoa.

O meia atacante Possi ainda mostrou seu bom futebol em outros clubes aqui do  Brasil e também de outros países como:
☆ Futebol da Africa
☆ Futebol de Portugal
☆ Porto de Caruaru-PE
☆ União Barbarense -SP

Atualmente o ex jogador Possi reside na cidade de  Vitória de Sto Antão-PE.

Hoje resgatamos a história futebolística do ex jogador Ricardo Bezerra da Silva, mais conhecido como Possi.
Possi faz parte do acervo O TEMPO E A BOLA como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol nordestino.

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Cadê você craque do passado?

Conheça a história do zagueiro Clodoaldo,  campeão paraibano pelo Campinense em 1991 e 1993.


Clodoaldo Dias de Morais,  nasceu no dia 26 de abril de 1971 na pequena e pacata cidade de Barra de Sta Rosa na região do agreste paraibano.
Clodoaldo se destacou no futebol atuando nas equipes amadoras lá mesmo em sua  cidade.
 Clodoaldo era aquele zagueiro de muita raça, muita determinação e agilidade dentro de campo.
No ano de 1990 o então prefeito da cidade de Barra de Sta Rosa,  o Sr. Solon Diniz  passou a admirar o bom futebol do jogador e o levou para os juniores do Treze de Campina Grande.
Clodoaldo  não permaneceu no galo e foi para o rival Campinense a pedido do seu pai que era torcedor fanático da raposa.
No ano de 1991 o zagueiro Clodoaldo teve a primeira oportunidade no time principal do Campinense com o treinador Neto Maradona.
Foi no campinense que Clodoaldo se profissionalizou-se e onde também conquistou  seu primeiro título como profissional.
O zagueiro Clodoaldo foi campeão paraibano em 1991 com os treinadores Valdemar Carabina depois  Rivelino. Naquele ano a raposa tinha um bom elenco com bons jogadores como:
Hortimar, Marola e Cicero ( goleiros) Valter Cruz, Reydene , Adeilson,  Hermes, Rogério bigode, Hélio Carioca, Bezerra, Hélio Paraíba, Nei, Douglas Neves , Marcelo Cangula, Valério, Orlando, Luisinho, Ranilson, Carlos Roberto,

Vestindo a camisa rubro negra Clodoaldo  conquistou também o título de  campeão paraibano em  1993. Naquela temporada o Campinense formou uma equipe forte que contava no elenco com bons jogadores como:
Marcial e Hortimar  ( goleiros) Jair Silva, Israel,  Preta, Luíz Oliveira,  Careca, Henágio, Valério, Roberto Michele, Rinaldo Fernandes ,  Gilmário, Pessanha, Edilson, Gabriel. A equipe da raposa tinha no comando o  treinador Zé Lima.
Em 1994 Clodoaldo continuou no time do Campinense onde disputou o campeonato paraibano e também a Copa do Brasil.
O zagueiro Clodoaldo  foi titular naquele jogo onde o Campinense foi derrotado por 2x0  pelo Ceará no Castelão com validade pela copa do Brasil de 1994.
Naquela oportunidade o time do Campinense foi a campo com a seguinte formação:  Flávio, Clodoaldo, Luis Oliveira, Sérgio Cobel e Genilson; Hélio Paraíba, Dinho e Adelino; Maurício, Roberto Michelly e Edilson.
No jogo de volta no Amigão  o Campinense venceu por 2 x 1 mais acabou sendo eliminado da competição.

Na temporada de 1995 o bom zagueiro Clodoaldo foi transferido para  a equipes da  Desportiva de Ipanguaçu -RN.
A equipe  tinha no comando o treinador Hélio Santiago e no elenco tinha os seguintes jogadores:  Marcial ( goleiro), Paulo, Ivanildo, Luiz, Beto, Nildo, Diniz,  Baeca, Netinho, Erandir, Zé Ivaldo, Nego, entre outros.

 Em 1996 e 1997 Clodoaldo disputou o campeonato potiguar pela equipe do Parnamirim -RN.
O Time era formado por jogadores lá mesmo do futebol Potiguar como:  Sérgio Maria (goleiro), Josa,  André, Mandu,  Nego, Eron, Tinho, Toinho, Sérgio Baú, Índio, Libânio, Lúcio, Beto,  Wilder, Amarildo, Tião e Aguinaldo. O treinador era Reinaldo Francisco de Oliveira (campeão mundial pelo Flamengo em 1981)

Em 1997 Clodoaldo  foi campeão do  torneio inicio do campeonato Potiguar vestindo também a camisa do Parnamirim. Na ocasião  o time de Parnamirim tinha no elenco os zagueiros  Paulinho e Marcus Silva (ambos foram jogadores do  Guarabira da Paraíba )

Clodoaldo ainda teve rápidas passagens nas seguintes  equipes:
☆ São Paulo de Parnamirim -RN
☆ Salgueiro-PE 1998,
☆ Icasa -CE 2001
☆ Central de Caruaru -PE 2003
☆ Confiança -SE

Atualmente CLODOALDO reside em Parnamirim no Rio Grande do Norte.

Hoje resgatamos a história futebolística do ex jogador  Clodoaldo Dias de Morais, mais conhecido como Clodoaldo.
CLODOALDO faz parte do acervo O TEMPO E A BOLA como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol nordestino.
           Foto atual do ex jogador Clodoaldo

sábado, 27 de julho de 2019

Cadê você craque do passado?


Saiba um pouco sobre a carreira do meio campista LÉO Campeão pernambucano 1989 pelo Náutico

                     
LEDILSON VICTOR DA SILVA mais conhecido como LÉO, nasceu no dia 01/07/1969 na cidade de Escada-PE.
Léo era aquele jogador que tinha um futebol muito objetivo de muita garra e determinação dentro de campo.
Léo foi descoberto no futebol pelo treinador Luciano Sabino Pinho que o levou para o Paulistano. " Luciano Sabino foi um cara que me ajudou muito, ele foi o responsável por tudo que aconteceu na minha carreira" afirmou Léo.
Em 1988 Luciano Sabino foi dirigir os juniores do Náutico e também levou o jogador  Léo.
Não demorou muito e  logo  o jogador Léo assinou seu primeiro contrato profissional  e passou  a integrar o time principal do Náutico. 
Foi no Náutico que  Léo viveu seus melhores momentos no futebol e fez história com a camisa alvirrubra.
Em 1988 foi vice campeão brasileiro da série B e obteve o acesso a série A.
Em 1989 foi campeão pernambucano e em 1990 fez uma excelente campanha na Copa do Brasil, chegando nas semifinais.  Ainda no ano de 1989 Léo jogou pelo Náutico o campeonato brasileiro da primeira divisão , inclusive Léo chegou a marcar um gol no Vasco em São Januário, na oportunidade o Náutico foi derrotado pelo placar de 4x2.
No time do Timbú Léo ficou até 1992 e durante esse período teve bons treinadores como: Luciano Sabino Pinho, Charles Muniz, Gilson Nunes, Otacílio Gonçalves e Carpegiani.
Léo teve muitos companheiros  na equipe dos Aflitos como: Maury, Pedrinho e Cláudio  (goleiros), Levi, Barros, Freitas, Célio Gaúcho, Romildo,  Lúcio Surubim, Júnior, Müller, Erasmo, Augusto, Nivaldo, Aroldo, Cal, Bizú, Ocimar, Dinda, Batista, Isaias (zagueiro -in memorian), Cafezinho, Possi, entre outros.

Na temporada de 1992 Léo foi emprestado ao Central de caruaru-PE, onde disputou o campeonato Pernambucano daquela temporada.

Na temporada de 1993 esteve no Guarani de Juazeiro-CE. A equipe era comandada pelo treinador Lira, e tinha jogadores conhecidos como Washington ( goleiro ex Náutico-PE e ABC-RN),  Lau (ex Náutico-PE), Nito ( ex Alecrim), Adalberto  (ex ABC-RN) Arimateia, Nasa, Bosco.

Em 1994 o jogador jogou no MAC(Maranhão) onde foi campeão Maranhense. O time do MAC era comandado pelo treinador Luciano Sabino Pinho e tinha no elenco bons jogadores como: Raimundo  (goleiro), Carlinhos, Oliveira Lima, Reginaldo, Jackson, Dindô, Zé Roberto, Lúcio Surubim e Álvaro (ex Náutico).

O jogador Léo  ainda mostrou seu bom futebol em outros Clubes do futebol Brasileiro como:
☆ Icasa-CE
☆ Ferroviário-CE
☆ Quixadá-CE
☆ Surubim-PE
☆ União São João -SP
☆ Ceará Sporting clube
☆ Criciúma-SC
Léo encerrou a carreira aos 31 anos no Guarani de Sobral-CE  em 2000.
Atualmente LÉO reside  no bairro do Caxangá em Recife-PE.
LÉO faz parte do acervo O TEMPO E A BOLA como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol Nordestino.

domingo, 21 de julho de 2019

Cadê você craque do passado?

         Você lembra do meio campo Ernando?

Francisco Ernando Azevedo Mesquita,
nasceu em Itapipoca - CE  e foi criado em Varjota-CE.
Ernando iniciou a carreira nas categorias de base da  Associação Esportiva Tiradentes -CE e  também se  profissionalizou na equipe do Tiradentes onde  ficou  até 1993.
Vestindo a camisa do Tiradentes, Ernando foi campeão de juniores em 1990 com o treinador  Jeová Ferreira e também foi campeão  profissional em 1992 com o treinador Edmar.

Em seguida o bom meio campista Ernando passou a mostrar seu bom futebol em outros clubes do futebol brasileiro como:

☆ Quixadá Futebol Clube.
Treinadores:  Dema e Oliveira Ceará.

 ☆ Ferroviário Atlético Clube-CE
Treinador: Ivan Gradim. 

☆ Atlético de Cajazeiras - PB
 Treinador : Silva de Ouro

 ☆ Nacional Atlético Clube- SP
Treinador: Valdir Peres.

☆ Embuense Futebol Clube - SP
Treinador: Benê  Ramos

☆ Comercial de Viçosa-AL
Treinador: Marcos Gusmão e Ivanildo Capela.

☆ No ano  2000 Ernando esteve aqui no futebol paraibano, onde defendeu as cores do Auto Esporte Clube, com o treinador Antônio Carlos.
Naquele ano a equipe do Auto fez uma boa campanha no paraibano ficando em terceiro lugar no paraibano.
 O time  alvirrubro de João Pessoa era formado por bons jogadores como: Isaias  e Andreon (goleiros), Nilson Lázaro, Gildélio, Chicão, Adriano, Bel, Jason,  Alves, Arnaldo, Léo Oliveira, Márcio Falcão, Paulo César, Denner, Peixinho, Patrício, entre outros.


☆ Em 1997 Ernando esteve no Garça Futebol Clube - SP com o treinador Luizinho de Jaú.
Na temporada de 2003 , Ernando voltou  novamente a vestir a camisa da equipe do Garça-SP,  desta vez teve como treinador Fernando Polozzi .
Ernando encerrou a carreira lá mesmo no Garça  interior de SP em 2003.

Entre outros treinadores, Ernando ainda trabalhou com: Liert ,  Jacó Bernadão e Wanderley (Indio).

Após o término do Campeonato cearense, havia no estado do Ceará a copa integração  competição amadoras a nível estadual que participavam equipes amadoras e também equipes profissionais que ficavam sem calendários para o restante do ano como Tiradentes, Quixadá e Icasa.
Existia também a Copa Serra e Sertão campeonato esse mais regionalizado disputado por equipes amadoras.

Ernando disputou  essas competições durante três temporadas e teve boas participações:

☆ Em 1992 disputou a Copa Integração e foi vice campeão  pelo  Acopiara-CE com o treinador José Alves ( Zé Preguinho ).

 ☆ Em 1993 Ernando foi vice campeão da Copa Serra e Sertão pelo Ajax de Varjota - CE
A  comissão técnica do time de Varjota era composta por  Francisco Paiva (Caxias), Auxiliar: Evandro Pereira e Antônio Rodrigues ( Cholinha ).

 ☆ Em 1994 foi Campeão da Copa Serra e Sertão pelo time de Hidrolândia - CE com o treinador Itamar Xavier e o auxiliar Olivan.

Apos encerrar a carreira como jogador de futebol, Ernando trabalhou como coordenador técnico na Secretária de Esportes de Varjota .
Ernando também foi treinador da  seleção de Varjota - CE no  Campeonato  cearense da (Ligaff) de Dacildo Mourão no  Sub- 20 sendo o quarto colocado em 2010 e no Sub - 23 em 2011 sendo terceiro colocado

Ernando também foi Campeão Cearense de Máster como treinador da seleção de Reriutaba -CE em 2010 e no ano seguinte 2011 foi Bi - Campeão  junto com o treinador Ricardo ( Nenem Ipu )
Atualmente o ex jogador Ernando raside na cidade de Varjota no interior do Ceará.

Hoje resgatamos a história futebolistica do ex jogador  Francisco Ernando Azevedo Mesquita,  mais conhecido como Ernando.
Ernando   faz parte do acervo O TEMPO E A BOLA como um dos grandes jogadores que marcou história no nosso futebol.
Foto atual do ex jogador Ernando com sua esposa Deusa e seus filhos Weverson e De Assis.



Cadê você craque do passado?

Hoje vamos relembrar um pouco a história do atacante Vladimir. Vladimir Roberto Dall Agnol, nasceu em 10 de novembro de 1965 na cidade de...